Ao tratar sobre a liberdade concedida pela graça de Cristo Jesus, o Apóstolo Paulo orienta a igreja da Galácia para que seus caminhos sejam guiados no Espírito Santo.

Sabemos que somos salvos e libertos pela graça, sem as obras da lei, mas quando Paulo trata sobre essa liberdade ele não tem em mente a ideia equivocada de muitos de que, se as obras não salvam, então podemos fazer tudo o que desejarmos.

Pelo contrário, o Apóstolo Paulo é enfático ao declarar que não devemos usar a liberdade que Deus nos deu para abrirmos concessões à vontade da carne (v. 13).

Não são nossas vontades e nossos desejos que devem prevalecer, mas a Vontade Soberana de Deus. Não somos chamados para uma liberdade hedonista onde o que prevalece é aquilo que desejo ou aquilo que me faz feliz.

Somos chamados para a liberdade de nossa vontade pecaminosa, somos libertos de nosso estado de depravação e pecado para que, uma vez no Espírito, possamos compreender e enxergar nitidamente aquilo que o Senhor deseja para nós.

A liberdade proporcionada pela Graça de Deus não é desculpa para você viver como deseja, mas para viver aquilo que o Senhor deseja. A graça não lhe liberta para si mesmo, mas lhe capacita a cumprir a vontade do Senhor.

Que Deus lhe abençoe.