O Apóstolo Pedro após ser enviado por Deus até a casa de Cornélio para lhe pregar o evangelho compreende a visão que ele havia recebido de Deus quando estava em Jope e anuncia a graça irrestrita do Senhor disponível à judeus e gregos.

A nação de Israel havia sido escolhida por Deus dentre todos os outros povos com um objetivo claro: anunciar que há um só Deus e que somente nEle há salvação. E para formar um povo que pudesse ser o arauto desta mensagem o Senhor lhes concede a Lei.

A Lei, além de apontar a insuficiência humana em obedecer a Deus e a necessidade da fé, também tinha como propósito remover do meio do povo tudo as práticas iníquas que Israel havia aprendido no Egito (lembre-se que os hebreus permaneceram séculos vivendo sob uma cultura completamente contrária à vontade de Deus).

No entanto, ao contrário do propósito original, Israel toma a lei e a transforma em apenas meros rituais, se firmam em seus méritos e desprezam a salvação dos gentios, considerando-os como impuros.

Compreendendo isto entendemos, automaticamente, a visão que Pedro teve pouco antes de ir até a casa de Cornélio. Enquanto ele ainda tinha os vícios do judaísmo em seu coração, Deus lhe anuncia que para Ele não há diferenças entre pessoas, mas aquele ou aquela que faz a Sua vontade e vive de forma justa é agradável aos Seus olhos.

Você e eu, muito provavelmente, não somos judeus não fazemos parte da linhagem sanguínea de Abraão, mas somos filhos da aliança por meio da fé e Deus não nos despreza, pelo contrário, por causa de Jesus Cristo e de Sua obra na cruz do calvário somos agradáveis ao Senhor.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.