Ao traçar um paralelo entre os sacrifícios do antigo concerto e a morte de Jesus Cristo, o escritor aos hebreus afirma que o Seu sacrifício na cruz do calvário não apenas foi único, mas também suficiente para purificar e santificar todo homem e mulher que, pela fé, aproxima-se de Cristo.

O escritor aos hebreus nos apresenta dois aspectos importantes referentes à morte expiatória de Jesus, o primeiro é que ela fornece segurança eterna e o segundo é que essa segurança é imputada somente sobre aqueles que estão sendo santificados por Cristo.

O fruto do sacrifício de Jesus é eternamente eficaz, a salvação perfeita e a sua eterna segurança são garantidas aos que por Cristo estão sendo, diariamente, santificados. Assim como o Apóstolo Paulo afirma, aqui também encontramos o conceito do aperfeiçoamento diário da obra que Deus está realizando em cada um de nós.

A morte de Jesus é suficiente não apenas para nos resgatar das trevas, mas também para nos aproximar de Deus a fim de que Ele nos aperfeiçoe e nos purifique diariamente.

Hey, não é pelos seus méritos que você se aproxima de Deus, não é por suas obras que você é salvo ou que você tem acesso ao trono da graça, mas é simplesmente pelos méritos de Cristo e, por meio dEle, eu e você somos aperfeiçoados pelo Espírito Santo.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.