O rei Davi, antes de morrer e deixar o reinado para seu filho Salomão, se propõe a deixar todos os recursos necessários para a construção do Templo preparados.

Para isso ele realiza um chamado ao povo, estimulando-os a ofertar para a construção. O povo, por sua vez, voluntariamente se propõe a contribuir para o grande empreendimento de se construir um local para adoração do Nome de Deus.

Diante da espontaneidade do povo e da generosidade de seu coração Davi eleva uma oração em adoração ao Senhor (v. 10-19). Mas o que mais me chama a atenção nesta oração é a declaração feita pelo rei sobre o que o povo ofertou ao Senhor: "...vem da tua mão, e é toda tua".

Isso nos leva a refletir acerca da soberania do Senhor, tudo é dEle, tudo veio dEle e tudo é para Ele. Há uma famosa frase de Kuyper que diz: "Não há um único centímetro quadrado, em todos os domínios de nossa existência, sobre os quais Cristo, que é soberano sobre tudo, não clame: “É meu!".

Tudo é dEle e quando compreendemos isso percebemos que nem mesmo aquilo que ofertamos no Reino do Senhor provém de nós mesmos. Nós simplesmente oferecemos ao Senhor aquilo que veio de sua própria mão.

Diante disso conseguimos compreender o fato de Jesus ter admirado a oferta da viúva pobre. Enquanto todos os ricos simplesmente ofertavam montanhas de bens que o próprio Deus havia lhes dado, aquela viúva, em um profundo sinal de gratidão ao Senhor, se desprende do seu sustento diário confiando que o Deus de Israel era tudo o que ela necessitava.

Nada que você possuí é seu, nem mesmo aquilo que você oferta ao Senhor é seu, você simplesmente entrega a Ele aquilo que Ele mesmo te deu. Portanto não há motivos para nos gloriarmos ou nos exaltarmos em nada.

Tudo é dEle, por Ele e para Ele.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.