Reflita por um instante sobre todas as decisões importantes que você já tomou em sua vida, decisões que necessitaram de sua compreensão sobre Deus e a sobre Sua Palavra.

Agora pense sobre o que seria de diferente se você tivesse agindo ou contra a vontade de Deus, ou de acordo com a vontade de Deus.

O proverbista, ao refletir sobre a vida neste mundo, sabiamente nos alerta para o risco que assumimos quando não nos preocupamos em guardar nosso coração.

Alguns séculos depois Jesus ratifica o perigo do coração humano ao declarar que o que contamina o homem é o que saí dele e aquilo que ele faz e fala é fruto do que há em seu coração.

É no coração do homem que todo o mal se forma, é dele que provém os homicídios, os adultérios, os estupros, os roubos, é do coração depravado do ser humano que todo mal provém.

Sabendo disso devemos levar muito a sério o conselho do proverbista, devemos sistematicamente filtrar aquilo que depositaremos em nosso coração, aquilo que permitiremos que nele entre.

Spurgeon certa vez disse que pequenos pecados são como pequenos ladrões, eles abrem as portas para os maiores.

Se não conservarmos nosso coração alinhado com os princípios estabelecidos nas Escrituras Sagradas corremos o sério risco de ir cauterizando nossa consciência. Aos poucos o pecado se tornar mais e mais aceitável até que tudo o que há de podre em nosso interior se revele.

Hey, lembre-se ninguém cai em um único dia, ninguém desmorona de uma só vez! Por isso guarde seu coração, guarde sua mente, proteja-os com a Palavra de Deus.

Que o Senhor lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.