O salmista está diante de seus inimigos, sua vida corre perigo, pois seus perseguidores já prepararam suas flechas e já esticaram seus arcos (v.2), aparentemente não há salvação para os justos, pois os fundamentos da justiça e da moralidade foram corrompidos (v. 3).

Contudo, mesmo diante de uma situação sem solução e de um beco sem saída, o salmista rejeita a proposta feita à sua alma para que ele fuja para montanha e se esconda nela (v. 1).

O coração dele repousa na certeza de que Deus ainda está assentado em Seu trono e nada fugiu do controle de Sua mão (v. 4).

Diante das adversidades da vida, das perseguições e das afrontas somos tentados à seguir o conselho dado ao salmista, "fugi para a vossa montanha", somos orientados a trilhar o mesmo caminho de Elias e nos esconder no monte Horebe (1 Reis 18:9).

No entanto, a voz mansa e delicada de Deus ainda ecoa e, hoje, ela diz aos nossos corações para não temer, pois Ele ainda está em Seu Santo Trono, Seus olhos estão atentos às obras de todos os homens (v. 4) e, no tempo certo, Ele se levantará e fará justiça (v. 5-7).

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.