Jesus, movido de uma compaixão inexplicável, multiplica cinco pães e dois peixes para cinco mil homens, alimenta aquela multidão. E, após despedir todo o povo, Ele atravessa para a outra banda do mar da Galileia.

O povo, por sua vez, seguiu o Mestre até a outra banda do mar, mas ao contrário do que poderia parecer eles não estavam interessados nos milagres de Jesus e nem mesmo naquilo que Jesus ensinavam, eles estavam interessados apenas na comida material que o Mestre poderia lhes fornecer (v. 26-27).

Então Jesus lhe alerta que o homem deve priorizar a comida espiritual, deve priorizar a sua alma e a sua eternidade. Quantas vezes nós também nos aproximamos do Senhor apenas com o interesse de receber algo dEle e nos esquecemos que Ele é tudo o que necessitamos?

Jesus então nos ensina que Ele é o Pão da vida, para o judeu do primeiro século o pão era um item indispensável em sua alimentação diária, seria como se fosse o nosso arroz com feijão. Ao se comparar com o pão, Jesus nos ensina que Ele é indispensável, Ele é insubstituível e sem Ele nossa vida espiritual será completamente subnutrida e fraca.

Todo aquele que se aproxima do Mestre jamais terá fome, sua alma se saciará completamente em Suas Palavras e em Sua doce presença e nada mais lhe será tão valioso quanto a voz do Mestre.

Hey, Jesus é o pão da vida, Ele é tudo o que necessitamos, Ele é suficiente, você não precisa ficar procurando nos outros aquilo que somente em Jesus você encontrará.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.