O Salmo 107 é um extenso convite aos homens para adorarem ao Senhor por suas grandes obras feitas sobre a terra e por sua eterna benignidade.

O salmista nos apresenta algumas figuras importantes para a construção do salmo, as provações e necessidades que passaram e o livramento do Senhor.

E, entre os cenários apresentados, encontramos a vida daqueles que estão em rebelião contra os mandamentos do Senhor. O salmista declara que eles estão assentados nas trevas, debaixo da sombra da morte e aprisionados por angústias (v. 10).

Neste estado de depravação não desejam ao Eterno, pelo contrário, "se rebelaram contra as palavras de Deus, e desprezaram o conselho do Altíssimo" (v. 11).

Porém, ainda assim o Senhor demonstra sua benignidade e misericórdia, abateu os corações destes homens, fazendo-os tropeçar sem ter quem lhes auxiliasse (v. 12) para que, em sua angústia e desespero, se voltassem para o Altíssimo (v. 13)

Não merecíamos absolutamente nada, estávamos assentados em trevas, nossos corações desprezavam ao Rei, mas ainda assim Ele graciosamente veio ao nosso encontro, nos livrou de nossas necessidades, nos tirou das trevas e quebrou todas as prisões.

Diante da misericórdia e amor infinitos do Pai e de Sua compaixão para com os perdidos o salmista nos convida para louva-lo.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional