Você já parou para refletir sobre a onisciência e a onipresença de Deus? Se ainda não, recomendo que leia o Salmo 139 inteiro e reflita, junto com o salmista Davi, acerca do poder e da grandiosidade de Deus.

Após declarar que o Senhor conhecia todos os seus caminhos, todas as suas ações, sejam elas passadas, presentes ou futuras, o salmista declara que, até mesmo suas orações, são completamente conhecidas diante de Deus, antes mesmo dele as proferir.

Diante disso você pode se perguntar: “Se Deus já sabe o que eu vou dizer então porque devo orar?”. Somos tendenciados a enxergar a oração como um exercício no qual nós, através de nossas palavras e argumentos, convencemos Deus a fazer algo.

Mas na realidade a oração é muito mais um exercício de submissão ao Senhor e de entrega e confiança em Sua potente mão, do que um ato de simplesmente pedir e pedir. Parafraseando a fala do Rodrigo Bibo (do podcast BiboTalk) o ápice da oração é alcançado quando nós nos aquietamos e reconhecemos que Ele é Deus.

Quando desenvolvemos a consciência de que Deus já sabe tudo o que vamos falar e que, conforme Jesus nos ensina, Ele conhece todas as nossas necessidades, podemos nos apresentar com confiança diante deste Deus que nos ama como um pai ama ao seu filho.

Hey, Deus já sabe tudo o que você vai dizer a Ele em oração, mas ao invés disso lhe desencorajar, que lhe sirva de incentivo para se apresentar diante do Senhor que por conhecer cada detalhe seu sabe o que é o melhor para sua vida.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.