Cada dia que passa contemplamos um cenário de pavor, quem imaginaria que o mundo seria chacoalhado desta maneira? Países inteiros em quarentena, estabilidade econômica se deteriorando.

Diante desses eventos o medo, o pavor e a histeria é inevitável se olharmos apenas para o horizonte terreno. Se nos firmarmos apenas neste mundo somos como um homem que decidiu construir sua casa em um vulcão, a qualquer momento ela será abalada pelas instabilidades.

Nossa firmeza está em Cristo e nossa fé deve ser depositada inteiramente nEle. Ele está no controle de todas as coisas e, indiferente das circunstâncias, somos dEle.

Isso não significa, no entanto, que devemos menosprezar a gravidade da situação, desobedecer as recomendações sanitárias ou ainda agir de maneira egoísta, pelo contrário, é nestas situações que devemos, como cristãos, resplandecer a compaixão, o amor e a graça de Deus.

Como escrevemos ontem, não sabemos o que os próximos dias nos reservam, ainda não temos a real dimensão da gravidade, mas isso não deve nos amedrontar, não deve abalar nossa fé.

Parafraseando Billy Graham, não temo as turbulências do mundo, pois li a última página da Bíblia e tudo ficará bem. Tudo ficará bem, a promessa de Jesus ainda está de pé.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.