Em suas últimas instruções aos discípulos antes de Sua morte, o Senhor Jesus declara que tudo o que pedirmos em Seu Nome ao Pai receberemos, mas isso significa que, realmente tudo, nos será dado?

Precisamos compreender os critérios estabelecidos por Deus para responder nossas orações. Jesus deixa bem claro que a oração a qual Deus responde é aquele que parte de um coração em comunhão com Ele e cheio de Sua Palavra. “Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós”.

Quanto mais próximo de Cristo, e mais consciente do que as Sagradas Escrituras nos declaram, mais centrada serão as súplicas e as orações, mais harmônicos à vontade de Deus serão os pedidos.

Ao tratar desse mesmo assunto, Tiago escreve: “Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites” (Tiago 4.3). E aqui encontramos o cerne de grande parte dos problemas.

Se nossas orações estiverem centradas em nossos próprios desejos egoístas jamais seremos respondidos. Se o “eu” e não Cristo estiver em evidência e for o personagem central, com toda certeza Deus não nos ouvirá.

Quanto mais conhecemos Ele, mais sabemos acerca daquilo que Ele gosta e o que lhe desagrada e, dessa maneira, iremos evitar pedir algo que coloca a nossa pessoa em evidência e fere ao coração dEle.

Seria mais ou menos como dois amigos, quanto mais a amizade se desenvolve mais eles se conhecem e mais se respeitam. Nenhum amigo verdadeiro irá pedir algo para o outro sabendo que esse pedido parte de um desejo egoísta e que, no fundo, somente uma das partes será beneficiada.

Hey, o segredo da oração eficaz se encontra no relacionamento sincero e genuíno com Jesus e com Sua Palavra, quanto mais conhecemos sobre Ele, mais centrada na eternidade se torna nossas orações.

Que Deus lhe abençoe e até segunda em mais um #LittleDevocional.