Com toda certeza você conhece a história de Naamã, chefe do exército da Síria, um homem extremamente poderoso, mas que por causa da lepra estava com seus dias contados.

O texto de 2 Reis 5 nos narra todos os eventos desde a declaração da serva de Naamã sobre a existência de um profeta em Israel que poderia cura-lo, até a sua cura propriamente dita. E, quanto lemos, encontramos mais similaridades entre Naamã e nós do que diferenças.

Lemos no versículo cinco que Naamã se dirigiu à Israel com dez talentos de prata, ou 340 quilos de prata,, seis mil siclos de ouro, equivalente a sessenta quilos de ouro e dez mudas de roupas.

Mas logo no versículo onze, ao receber a ordem do profeta, Naamã se indigna e se recusa a mergulhar no rio Jordão.

Muitas vezes, assim como Naamã, nós nos apropriamos de todos os nossos recursos, ajuntamos nossas posses e nos cercamos de capacidades crendo que será com nosso braço que alcançaremos o favor de Deus.

Naamã se recusou a entrar no Jordão não apenas porque havia rios mais limpos, como ele declarou, mas porque a simplicidade do agir de Deus confrontou o seu orgulho, abalou a mente daquele homem que havia se preparado para oferecer grandes somas de dinheiro.

Assim como ele, nós hoje somos diariamente confrontados, nosso ego é colocado a prova e nosso orgulho destruído para que a vontade de Deus seja feita.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.