Após dar um “puxão de orelha” na igreja de Corinto por suas práticas não tão cristãs assim, o Apóstolo Paulo declara que nossos corpos são templo do Espírito Santo. Perceba que ele utiliza o conceito de tempo, para qualquer povo do primeiro século, o templo era um local extremamente sagrado, havia um conjunto de regras que deveriam ser seguidas para não profanar aquele local.

E Paulo pega emprestado esse conceito e aplica aos cristãos, no entanto, ele vai além! Paulo declara que o próprio Deus habita em nós! E, por esse motivo, ele afirma “não sois de vós mesmos”.

Sim, seu corpo não é seu, o meu corpo não é meu! Eu não posso fazer o que bem quero, pois fui comprado pelo sangue de Jesus Cristo e, a partir de então, meu corpo pertence a Deus e minhas ações devem glorificá-lO.

Compreendendo isso somos capazes de entender a profundidade do que Paulo diz quando escreve “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm” (1 Coríntios 6:12). Eu posso fazer qualquer coisa, mas nem todas as coisas irão glorificar a Deus. Posso fazer tudo, mas há coisas que irão profanar o templo de Deus.

Não sou meu, e em meu corpo não vigoram minhas regras, mas sim as regras dAquele que me comprou na Cruz do Calvário.

Que Deus lhe abençoe e até o próximo #LittleDevocional.