Tenho certeza absoluta que você conhece esse texto. É a primeira carta de João escrita às igrejas da Ásia. Mas não vamos falar da carta em si e sim do conceito deste versículo.

Acredito que você já ouviu, pelo menos uma vez na vida, alguém falar sobre o “primeiro amor” ao se referir aos novos convertidos e seu anseio por Deus e como ele “acaba”.

Mas será que essa é a vontade de Deus para nós? Creio que não.

Quando Jesus chama a atenção dos irmãos de Éfeso e diz que eles abandonaram o primeiro amor Ele não tem em mente a ideia que muitos de nós possuímos sobre um passado maravilhoso, uma fase que todos passam.

Pelo contrário, Jesus está dizendo para eles que, exatamente por deixarem o primeiro amor, Ele não estava aprovando suas obras.

Muitas vezes somos tendenciados a acreditar que o primeiro amor passa, que ele é apenas uma etapa da vida cristã, mas não é.

Não podemos deixar que nosso amor por Jesus, que nosso desejo por propagar a mensagem da salvação e por servir ao Senhor esfrie. Eu sei que, mais do que nos tempos da Igreja de Éfeso, nossos dias são cada vez mais contrários à fé e à prática cristã, porém não deixe que o meio lhe molde, não se conforme!

Jesus está nos chamando para retornar ao lugar que Ele nunca desejou que saíssemos, pois lá Ele nos torna frutíferos em Seu Reino.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um#LittleDevocional.