Jesus chama uma criança, coloca ela à vista de todos e então começa a ensinar as verdades do Reino Eterno. Primeiro Ele começa a tratar dos escândalos, depois ensina o povo sobre a misericórdia de Deus pela ovelha que se perde, prossegue ensinando sobre o perdão e, então, declara que Ele estaria presente onde dois ou três se reunirem.

É interessante o ensino de Cristo sobre a comunhão entre os irmãos. Sem comunhão não teremos a preocupação se estamos ou não escandalizando alguém (o escândalo aqui tem o sentido de fazer alguém perder a salvação), sem comunhão não percebemos se uma ovelha se desgarrou e sem comunhão não seremos capazes de perdoar ao próximo.

Quando há a comunhão entre os membros do corpo, Cristo se faz presente, pois assim como Ele socorreria o desgarrado, o corpo socorre o desgarrado, assim como Ele perdoaria um irmão, o corpo também perdoa e, assim como Ele se levantaria contra os escândalos, os membros do corpo também.

Onde não há comunhão com os irmãos não há a Presença de Jesus, onde não há o caminhar dos membros do Corpo de Cristo em unidade não há a glorificação do Pai.

Pode não ser fácil, mas essa é a beleza da Igreja, um ajuntamento de pessoas falhas e pecadoras que se relacionam a partir da Pessoa de Cristo e, diariamente, caminham para a perfeição no Senhor.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.