Em sua segunda aparição aso discípulos o Mestre repreende Tomé por sua incredulidade. Claro que para um judeu do primeiro século seria completamente estranho acreditar na ideia de uma ressurreição individual, para eles somente no último dia os mortos ressuscitariam (depois leia, em João 11:23-24, a resposta que Marta dá para Jesus).

No entanto, um judeu também era um homem de palavra, a própria Lei de Moisés condenava aqueles que mentiam ou que davam falso testemunho e, diante do que os discípulos declararam, seria plausível Tomé crer nele.

Mas o nosso enfoque não será dado a Tomé, mas sim a milhares e milhares de homens, mulheres e crianças que, mesmo jamais vendo, creem em Jesus.Reflita por um minuto, pelo menos, no peso das palavras do Mestre “bem-aventurados os que não viram e creram”.

Sim, você que jamais viu Jesus face a face é chamado por Ele de bem-aventurado(a), pois depositou nEle a sua fé.

Aqui encontramos dois aspectos dessa bem-aventurança, o primeiro diz respeito à felicidade e alegria que todos que creem em Jesus possuem através do Espírito Santo, trata-se de uma alegria que vem do fato de termos paz com Deus.

O segundo diz respeito à alegria eterna que nos aguarda e essa jamais terminará.

Hey, lembre-se do que Jesus disse! Não deixe que as coisas desse mundo te façam esquecer de que, pela sua fé no Senhor, você é bem-aventurado(a).

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.