Escrita a fim de fortalecer os judeus cristãos em perigo de apostatar da fé, o escritor aos hebreus estabelece um tema central que orienta todo o conteúdo, do início ao fim, da epístola: a superioridade de Cristo sobre a Lei e sobre os ritos judaicos.

No encerramento da carta ele estabelece um paralelo entre o fato de Jesus ter sido crucificado fora do arraial (Jerusalém) e a rejeição sofrida pelos judeus convertidos ao cristianismo.

Ao sofrer a morte fora da cidade, alegoricamente representando o arraial de Israel, Jesus cumpre as todas exigências da lei e estabelece outro referencial para Seu povo, agora não somos definidos mais pelos costumes, ritos e os preceitos estabelecidos pela Lei, mas sim pelo próprio Cristo.

Embora a aplicação direta do texto seja para os judeus convertidos ao cristianismo no primeiro século que, diante da rejeição da comunidade judaica, deveriam permanecer fiéis a Jesus seguindo-o em direção ao calvário, podemos também extrair algumas lições importantes para nós, cristãos gentios do século 21.

Assim como Cristo foi morto fora da porta, rejeitado por Jerusalém, nós como povo que se identifica nEle, devemos sair do arraial do mundo e sofrer a rejeição e o vitupério, o desprezo, por amor ao Evangelho.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.