Paulo, em suas últimas orientações escritas ao jovem pastor Timóteo, relembra que não trouxemos nada material para este mundo quando nascemos e, da mesma maneira, nada podemos levar dele quando morrermos.

Com esta verdade em mente o Apóstolo afirma que devemos desenvolver uma mentalidade de gratidão e satisfação com aquilo que temos. Paulo não está declarando que não devemos trabalhar ou que não podemos desejar ter um emprego melhor, ou crescer na carreira profissional.

O que ele está nos alertando é para o risco de cairmos em tentações e em armadilhas ao colocar os bens deste mundo acima dos valores eternos.

Depois que o homem caiu com Adão no Éden, sua vontade se tornou insaciável, ele sempre quer mais e mais como uma tentativa de definir algum valor, propósito e sentido à sua vida.

No entanto, longe de Cristo a vida humana não passa de dois pontos ligados por uma sucessão de dias sem sentido e propósito.

Paulo declara que não será as coisas terrenas que nos trarão contentamento, mas sim o próprio Jesus. Quando Ele nos preenche e nos abraça com Sua graça e amor, desenvolvemos um espírito de satisfação, compreendemos que por mais que alcancemos as coisas deste mundo não são elas que nos preenche, que nos satisfazem.

Seja satisfeito em Cristo, somente Ele poderá lhe preencher e dar o propósito e sentido à sua vida. Enquanto você não for satisfeito nEle, nada neste mundo te satisfará e você viverá uma vida completamente medíocre e egocêntrica.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.