Ao escrever à Igreja de Corinto acerca da esperança na ressurreição, o Apóstolo Paulo coloca em xeque a fé cristã ao depositar sobre um único evento o fundamento de todo o cristianismo.

O argumento de Paulo é extremamente válido e a reflexão que ele nos apresenta é necessária, afinal não haveria sentido algum seguirmos a fé se ela se fundamenta em um falso evento ou em uma falácia. Como o próprio Paulo declara seria completamente vão seguir uma mentira.

Não vamos, no entanto, seguir a vertente apologética do argumento de Paulo, refletiremos brevemente sobre o que o Apóstolo nos declara sob uma perspectiva mais prática.

Paulo desenvolve seu argumento até chegar à declaração de que, se esperamos em Cristo apenas nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens e, se pararmos para pensar um pouco, muitas vezes é isso que temos sido.

Declaramos que Deus ressuscitou Jesus dos mortos, mas vivemos como se Ele ainda estivesse no sepulcro, como se Suas Palavras fossem apenas bons conselhos ou que Sua vida fosse apenas um bom exemplo a ser seguido.

De nada adianta encontrarmos todos os argumentos em favor da veracidade da ressurreição de Jesus Cristo se não estivermos dispostos a aceitar as consequências lógicas e teológicas deste evento.

Se Jesus ressuscitou então o que Ele falava era verdade e se o que Ele disse era verdade então Ele é Deus, portanto, sendo Deus, Suas palavras não são apenas bons conselhos, mas representam a plena expressão da vontade de Deus.

Se  você crê que Jesus ressuscitou dos mortos então viva sob esta fé!

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.