Quando falamos da vida eterna que teremos com Deus nossa mente limitada às vezes é tentada a pensar na imagem que foi criada sobre a eternidade: todo mundo de branco com harpas na mão cantando nas nuvens para todo sempre. Mas as escrituras não nos apresenta isso.

Ao tratar sobre a excelência do amor, o Apóstolo Paulo encerra afirmando que ainda não possuímos a plena compreensão da glória, ainda vemos por espelho e compreendemos como se estivéssemos diante de um enigma.

O Apóstolo João, no Apocalipse, nos revela que o Senhor Deus restaura todas as coisas, a natureza que havia sido corrompida pelo pecado será restaurada, Seus propósitos estabelecidos para a humanidade no Éden serão novamente instituídos.

Mas desfrutaremos não apenas da restauração universal de Deus, mas também contemplaremos, por toda a eternidade, ao Senhor em Sua plenitude, hoje o vemos como por entre uma densa nuvem, mas lá o veremos face a face, sem pecado, sem mancha ou sem nenhuma distração.

Estaremos por toda a eternidade nos maravilhando com um Deus que não é monótono. Acredito que você goste de surpresas e se maravilha com novidades, pois bem, mesmo a eternidade inteira não será capaz de nos revelar todas as maravilhas contidas em nosso Deus que é infinito.

A eternidade não será nada monótona.

Que Deus lhe abençoe e até amanhã em mais um #LittleDevocional.