Em Cristo somos feitos pequenos filhos de Deus

Jesus chorou

Jesus chorou
"Ao ver chorando Maria e os judeus que a acompanhavam, Jesus agitou-se no espírito e perturbou-se. 'Onde o colocaram?', perguntou ele. 'Vem e vê, Senhor', responderam eles. Jesus chorou. Então os judeus disseram: 'Vejam como ele o amava!'. Mas alguns deles disseram: 'Ele, que abriu os olhos do cego, não poderia ter impedido que este homem morresse?'. Jesus, outra vez profundamente comovido, foi até o sepulcro" — João 11:33-38

A palavra grega para agitou-se, repetida no versículo 38, parece que normalmente transmite a ideia de raiva por alguma coisa.

Considerando que Cristo não poderia ter sentido raiva para com Maria e os amigos que choravam com ela, é provável que essa profunda comoção fosse devido ao seu íntimo protesto contra a devastação que o pecado introduziu no mundo, com enfermidade e morte e tristeza por terrível consequência.

A caminho da sepultura, Jesus chorou, vertendo lágrimas. Foi um choro silencioso contrastando com o clamor audível sobre Jerusalém (Lc 19.41).

Os judeus que estavam presentes viram nessas lágrimas uma prova da grande afeição de Jesus por Lázaro, mas também evidências de Sua limitação.

Ele dera vista ao cego (Jo 11.9), mas a morte era grande demais para o seu poder (v. 37). Talvez na segunda vez em que se perturbou houvesse um misto de indignação por causa dessa visão míope de seu poder.

— HARRISON, Everett F.

Referência bibliográfica:

HARRISON, Everett F. Comentário bíblico Moody: volume 2. Organizado por Mark A. Swedberg. Tradução de Yolanda M. Krievin. 2 ed. São Paulo: Batista Regular do Brasil, 2017, pag. 324